Investimento de impacto: transformação social e lucro ao mesmo tempo

A maioria dos investidores usam seu tempo perseguindo boas rentabilidades. Mas e se houvesse uma maneira de fazer o bem e ter lucro ao mesmo tempo?

O investimento de impacto social possibilita isso, pois seu foco está em negócios sociais. São empresas ou ongs que nascem para resolver problemas sócio-ambientais, gerando impacto positivo e lucro no caminho. Seja por meio da venda de um produto ou serviço, desde que seja uma atividade comercial financeiramente sustentável. E esse é um mercado emergente. O interesse dos empreendedores e investidores por esta área vem aumentando e ganhando cada ano mais visibilidade.

A ideia não é promover caridade, mas sim lucro com propósito. Globalmente, 208 organizações de investimento de impacto, sem contar investidores individuais, movimentaram USD 114 bilhões. O dado é de 2017, fornecido pela Rede Global de Investimento de Impacto (GIIN).

Investimento de impacto no Brasil

A Aliança pelo Impacto, braço executivo do Instituto de Cidadania Empresarial (ICE), referência no setor, estima que o setor movimentou R$13 bilhões, apenas em 2014. Organizações como essas, voltadas para fomentar o empreendedorismo social no Brasil, estão focadas para que o investimento no setor chegue a R$50 bilhões em 2020.

A Vox Capital é a primeira gestora especializada em investimento de impacto do país e teve retorno de 26% no ano de 2018 com uma empresa da área de saúde, que promove alto impacto para a população de baixa renda. Outro exemplo é o Fundo AZ Quest Azimut Impacto, que tem como público-alvo investidores com perfil mais conservador. O fundo é classificado como multimercado com baixa volatilidade, retorno de 105% do CDI e prazo de resgate de cinco dias.

A transformação social é comumente vista como uma responsabilidade do Estado ou das empresas, via campanhas de responsabilidade social corporativa. O mercado de investimento de impacto desafia essa visão, trazendo essa oportunidade também para o indivíduo. O mercado traz opções diversas e viáveis para que investidores sejam parte da mudança e também tenham rentabilidade com isso.

Não apenas para ricos

O que começou como um nicho para investidores ricos está chamando a atenção de um mercado consumidor mais amplo. Um exemplo de veículo usado para promover investimento de impacto acessível é a Firgun. Uma plataforma de empréstimos coletivos (crowdlending) voltada exclusivamente para facilitar acesso a microcrédito para empreendedores de baixa renda.

A missão da plataforma é facilitar o acesso a microcrédito produtivo e democratizar o investimento de impacto social. Os aportes podem ser feitos com valores a partir de R$25 e os empreendedores podem captar até R$15.000. A rentabilidade, que consiste nos juros pagos pelos empreendedores em parcelas, chega a 180% do CDI. Dessa forma a Firgun propõe uma terceira maneira de fazer o bem, para além da doação e do trabalho voluntário: o investimento de impacto acessível.  

O futuro do investimento de impacto

O campo tem maior apelo nas gerações mais jovens. É o caso dos millennials, que querem sentir propósito e dar retorno à sociedade. A tendência é que o setor de investimento de impacto tenha sua influência expandida cada vez mais no mercado. Ao realizar um investimento de impacto o indivíduo ou a entidade atesta que concorda e endossa a missão da organização que está recebendo o investimento. Quanto mais pessoas entendem os benefícios de um investimento com retorno social e financeiro, mais empresas e pessoas estarão engajadas com a responsabilidade social.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s