Fintech de Investimentos Nexoos fecha 2016 com R$2 Milhões movimentados. Retorno médio dos investidores foi de 22.9% a.a.

A fintech de empréstimos e investimentos Nexoos encerrou o ano de 2016 com o volume acumulado de R$2M em empréstimos e investimentos.

A Nexoos é um plataforma de P2P lending, ou seja, empréstimos de ponta-a-ponta, conectando diretamente empresas que precisam de empréstimo com investidores procurando investimentos mais rentáveis. Fora do Brasil, essas plataformas já são uma realidade desde 2005. A pioneira foi a plataforma inglesa Zopa. Somente em 2015 se movimentou mais de U$60B em todo o mundo.

Como funciona? 

É muito simples, um investidor que está buscando um investimento retorno mais expressivo, pode emprestar seu dinheiro “diretamente” para uma empresa. Ou seja, não existe o banco como intermediário e dessa forma, os dois lados conseguem taxas melhores do que as praticadas no mercado.

Veja um exemplo abaixo, de oportunidades de investimento que estão abertas nesse momento:

Screen Shot 2017-01-04 at 12.21.34.png

Essa operação é legal no Brasil?

Sim, a Nexoos se utiliza de um modelo que está totalmente dentro da regulação brasileira, na qual atua como correspondente bancário.

Para o Investidor – Qual a vantagem? 

São basicamente três vantagens:

  1. Taxa de Retorno: Os investidores estão com um retorno médio de 22.88% ao ano. Retorno muito difícil de se encontrar no mercado.
  2. Diversificação: É mais uma opção de investimento. Um bom investidor possui uma carteira diversificada com ativos de classes diferentes.
  3. Facilidade e Controle: Como toda boa Fintech, a Nexoos oferece uma experiência muito boa para seus clientes. Pode aposentar a sua impressora… 100% online e com um dashboard para saber tudo sobre carteira em tempo real.

E Quais os risco?

Como todo e qualquer investimento, existe um risco atrelado. Nesse caso é o risco de inadimplência das empresas investidas. Para mitigar, o investidor possui a garantia de possuir um avalista da operação (geralmente o sócio/diretor da empresa), que arca com a dívida da empresa, caso a mesma não esteja em dia com suas obrigações.

A Nexoos reportou que até o momento não tem nenhum caso de inadimplência. Dentre as 24 empresas já financiadas, apenas um atraso pontual em uma parcela.

Para a Empresa – Qual a vantagem? 

Para a empresa, a principal vantagem é a taxa de juros, que é muito abaixo do mercado para esse segmento de empresas. As taxas de juros da Nexoos variam de 1.45% até 2.25% ao mês. Já o custo efetivo total (considerando IOF e tarifas), varia entre 1.8% e 2.8% ao mês.

Posso confiar? Quem é a Nexoos e como surgiu?

A Nexoos foi fundada por 2 brasileiros e um estrangeiro. Eles idealizaram durante um MBA em Londres em 2014. Inicialmente a empresa foi aberta ainda na Inglaterra, depois se expandiu para o Paraguai e recentemente chegou ao Brasil, país que sempre foi o maior objetivo.

Pelo histórico da empresa, com clientes satisfeitos, podemos afirmar que é seguro e confiável investir na Nexoos.

 

Nexoos – Liberação de Convites

A Nexoos, plataforma de peer-to-peer lending, está liberando convites para acesso de investidores! Se você tem interesse em conhecer,  e quem sabe  investir, peça o seu convite aqui.

Screen Shot 2016-09-12 at 02.24.35.png

Peça o seu Convite Investidor na Nexoos

É excelente ver que o peer-to-peer lending, que já é sucesso em todo o mundo, também chegou ao Brasil. Agora nossos investidores terão acesso a uma opção muito interessante, com retornos expressivos!

Report Fintech Brasil

A revolução Fintech já está acontecendo no Brasil! A Fintech Lab lançou um estudo sobre o cenário brasileiro de Fintechs .

Com as próprias palavras da Fintech Lab:

“Em uma iniciativa pioneira no mercado brasileiro, com a participação de mais de 130 iniciativas de Fintechs, entregamos para você o Report FintechLab 2016. Nele, você encontrará um raio-x detalhado do mercado nacional (…). No report, você também encontrará a nova versão do Radar FintechLab, o mais completo mapa das startups de Fintech no Brasil. ”

Veja o relatório completo aqui, vale muito a pena!

mapa fintech lab.jpg

Quais os riscos de investir em peer-to-peer lending? P2P Lending Parte 2

Pretende investir em plataformas de financiamento coletivo? Entenda os riscos

No post O que é o Peer-to-peer Lending? Parte 1 falei sobre informações gerais a respeito do financiamento coletivo, ou peer-to-peer lending — recomendo a leitura antes de ler o post de hoje, no qual irei abordar os riscos de se investir em plataformas desse tipo.

 

Como qualquer outro investimento, existem riscos nessa modalidade. Para obter o retorno esperado, o investidor deve entender quais são eles e investir de maneira consciente.

 

Ainda não existem plataformas que oferecem o verdadeiro peer-to-peer lending no Brasil, mas em breve elas chegaram em peso, assim como ocorreu com o Crowdfunding. Portanto, essas dicas serão muito valiosas. Esse post é baseado na minha experiência própria como investidor em plataformas da Inglaterra, como Funding Circle, Zopa e RateSetter (as três maiores da Europa).

 

Entenda as regras do jogo

O primeiro passo é o aprendizado de como funciona a plataforma que você está investindo. Cada marketplace possui um conjunto de regras diferentes, que variam em relação a diversos fatores, como por exemplo, quem estabelece a taxa de juros, se é um leilão ou taxa de juros pré-estabelecida, o prazo de recebimento dos pagamentos, etc. É essencial que o investidor estude-as antes de investir.

 

Diversifique!

Após compreender como funciona, é hora de investir! Regra número 1: diversifique!
Essa é o principal conceito que um investidor precisa ter em mente, não coloque todos os ovos em apenas uma cesta. O financiamento coletivo pode oferecer taxas de retorno bem maiores do que outros investimentos. Porém, para evitar perdas, o investidor deve diversificar seus investimento. Meu conselho é que nenhum investimento isolado deve representar mais do que 5% de todo o portfólio. Ao passo que o montante investido vai aumentando, esse percentual deve ser ainda menor.

 

Invista de forma consciente

Antes de fazer qualquer investimento, analise e estude a empresa ou pessoa que vai receber o seu dinheiro.
Parece um processo difícil, mas é apenas no início. Ao passo que se vira um investidor frequente, você irá saber os atalhos de como analisar corretamente e de maneira fácil e rápida. Muitas plataformas ainda oferecem ferramentas que diversificam e investem seu dinheiro automaticamente, respeitando alguns filtros previamente estabelecidos. Após pegar a confiança na plataforma, essa ferramenta é uma ótima alternativa.

 

Inadimplência é parte do jogo

Sim, infelizmente é assim que funciona. Por mais criterioso que você e a plataforma sejam, sempre haverá um percentual de tomadores que não pagarão o empréstimo conforme acordado. Esteja ciente disso e não deixe que afete o seu retorno. Lembra da regra número 1? Diversifique! O investidor consciente sabe que X % do seu portfólio poderá entrar em default (inadimplência) e isso não afeta o seu retorno, pois foi planejado levando esse percentual em consideração. Procure saber qual a taxa média de default da plataforma em que está investindo, diversifique e leve esse percentual de perda em consideração no seu planejamento.

 

Seguindo esses passos, o investimento em plataformas de financiamento coletivo são ótimas alternativas.

 

Interessado no tema? Comente! Vamos usar esse espaço para discustir e fomentar essa modalidade no Brasil.

 

Abraços,
Daniel Gomes